2021
Add your custom text here
RESILIÊNCIA ESTRATÉGICA

Não se mede a qualidade da pele do urso no verão”.

Efectivamente, se a pele serve para proteger do frio, é no frio que saberemos o quanto ela vale. Igualmente, as Organizações devem conhecer o seu grau de exposição e vulnerabilidade (Quão robusta é a sua organização?), se quiserem saber como potenciar a sua estratégia de resiliência.

O risco enfrentado por qualquer cadeia de valor de uma organização, reflecte seu nível de exposição a diferentes tipos de choques. Diferentes organizações têm um desafio de reequilíbrio nas suas cadeias de valor produtoras de bens, à medida que procuram lidar com o risco — não falamos dos desafios de negócios em curso, mas sim, de choques mais profundos, como crises financeiras, terrorismo, clima extremo e, sim, Covid 19.

Actualmente, torna-se cada vez mais evidente que a resiliência só pode ser comprada em troca da eficiência. As novas tecnologias já oferecem soluções para cenários de execução, aceleração dos tempos de resposta e até mesmo mudança na economia da produção. Algumas empresas manufactureiras, estão a usar essas ferramentas para criar outras estratégias, e ‘sair do outro lado’ da pandemia, como organizações mais ágeis e inovadoras.

Sem dúvidas, a Covid 19 é um dos mais amplos choques da cadeia de valor da história recente. Entretanto, é apenas o mais recente de uma série de interrupções. Em 2011, um grande terremoto e um tsunami no Japão fecharam fábricas que produzem componentes eletrônicos para carros, paralisando as linhas de montagem em todo o mundo. O mesmo desastre também derrubou o maior produtor mundial de wafers avançados de silício, nos quais as empresas de semicondutores dependem. Apenas alguns meses depois, fábricas inundadas na Tailândia que produziam cerca de um quarto dos discos rígidos do mundo, deixaram os fabricantes de computadores pessoais embaralhados. Em 2017, o furacão Harvey, uma tempestade de categoria 4, colidiu com o Texas e louisiana, interrompendo algumas das maiores refinarias de petróleo dos EUA e plantas petroquímicas, criando escassez de plásticos e resinas importantes para uma série de indústrias.

E se formos olhar para as crises políticas, conflitos militares, crises económicas nos últimos dez anos, chegaremos facilmente à conclusão de que isso não é um mero concurso de circunstâncias, é uma tendência! As mudanças no ambiente aumentam a frequência e a magnitude dos choques. Na verdade, a pandemia da Covid 19 é ‘apenas’ uma gota no oceano do que houve e do que poderá haver.

É bem provável que a Covid 19 venha a ter menos intensidade nos próximos 6 meses (com o advento das diferentes vacinas) e venha a desaparecer por completo dentro de 2 a 3 anos. Nesse entretanto, novas indústrias terão surgido, novos comportamentos de consumo e cadeias de valor terão sido completamente (re)inventadas.

A sua Organização e o seu negócio farão parte deste novo mundo?

NECESSITO DE PLANEAMENTO ESTRATÉGICO?